Outros

1.Antes de habilitar o software ASTER V7 no Windows 10, é necessário estender o desktop para todos os displays além de selecionar a resolução desejada para cada display.

2.Aplicativos que mudam a resolução da tela podem funcionar de maneira adversa, principalmente jogos, que podem não conseguir entrar em tela cheia. Para rodar jogos, nesses casos, por favor use o modo janela.

Se você se encontra com problemas para operar o computador, como por exemplo o BSOD / congelamento no iniciar do sistema operacional ou tela preta ao ligar o PC, siga os passos à seguir para repará-los.

Para qualquer sistema operacional:

Desconecte os cabos de vídeo de todos os monitores, exceto o principal, e desconecte todos os periféricos opcionais. O ASTER pode ser desativado ou reconfigurado após a inicialização do sistema operacional.

Para Windows 8-10:

- Se você interromper o boot do sistema apertando o botão “Reset”, ou, caso você não tenha esse botão, desligue/ligue o seu PC bem no inicio do boot do sistema operacional (um pouco depois do logo do Windows e dos três pontinhos aparecerem), irá colocar o ASTER no modo de segurança pelo período de um boot no, qual será possivel desabilitar ou reajustar o ASTER.

- Se você interromper o boot do sistema 3 vezes durante o iniciar (utilizando o método descrito acima), ao efetuá-lo pela quarta vez o modo de recuperação se ativará. Nesse modo, você poderá selecionar o boot no modo de segurança ou alguma outra opção que o permita recuperar a normalidade do boot do Sistema.

- Você também pode entrar no modo de recuperação utilizando um disco de recuperação (CD/USB).

Para Windows Win 7:

Se você pressionar o botão F8 antes do boot do OS (antes de aparecer a logo do Windows), você verá um menu no qual poderá escolher uma das seguintes opções:

- F8 – modo de segurança (que permite desabilitar o ASTER)

- F8 – desabilitar a checagem obrigatoria da assinatura do driver

- F8 – baixar a ultima configuração bem sucedida

- F8 – PC troubleshooting - retornar ao ponto de restauração

Depois de “bootar” normalmente o seu PC você deverá enviar o relatório técnico (criado com a opção de “informações detalhadas de troubleshooting”) ao setor de suporte, contendo uma descrição detalhada do problema. Entretanto, depois de retornar ao ponto de restauração o relatório técnico pode não conter as informações necessárias para a resolução do problema, e o problema em sí pode não se repetir no futuro.

O OS Windows 10 15063, pode não carregar (e entrar no modo de recuperação) quando o ASTER é ativado com a opção SecureBoot na sua BIOS. Para resolver esse problema, você deve desabilitar o SecureBoot na sua BIOS. Ou você pode habilitar o “Disable Mandatory signature verification drivers” do modo de recuperação. O Windows iniciará mesmo com o SecureBoot habilitado.

Para desabilitar o SecureBoot:

  • Entre na BIOS apertando o botão DEL ao ver a logo da sua placa mãe (alguns fabricantes usam as teclas F1,F2, ou ESC), para mais detalhes veja o manual da sua placa mãe.
  • Encontre a opção “SecureBoot” e coloque em “desabilitado” (disabled). Essa opção está normalmente localizada em “Security” ou “Boot” ou “Authentication” dependendo do fabricante da placa mãe. Em algumas placas mãe você precisa apagar a chave do boot de segurança na opção “Key Management”.
  • Salve as mudanças e reinicie o PC (F10 » YES (SIM) » Enter)

A idéia principal é de que o drive USB (ou a partição HDD/CD) possa ser usada como uma pasta NTFS dentro do “Gerencimento do Computador”. Isso pode ser feito de maneira indepentente sem a necessidade de um software de terceiros, porém, o USBDLM facilitará ao tornar esse processo automático.

Os passos a seguir descrevem o processo de configuração, usando um drive USB como exemplo:

1. Baixe e Instale o USBDLM

2. Inicie os arquivos _service_register.cmd и _service_start.cmd do diretório C:\Program Files\USBDLM\

3. Inicie o arquivo C:\Program Files\USBDLM\_edit-ini.cmd. Depois disso o arquivo USBDLM.ini será criado e aberto para edição no mesmo diretório.

4. Os parametros devem ser adicionados para cada drive USB no segmento do Driveletter (Letra do Disco desejado) do arquivo USBDLM.ini , o que determinará as ações do USBDLM depois de suas conexões. Os parâmetros podem descrever tanto a conexão da porta [PortNAME], quanto o dispositivo [DeviceID], [VolumeSerial], etc. Dependendo da tarefa, pode-se usar varios parâmetros e diferentes combinações. O UsbDriveInfo.exe dentro do catalogo C:\Program Files\USBDLM\ lhe permite obter as informações necessárias sobre o dispositivo conectado. Para fazer isso você deve inicar o UsbDriveInfo e escolher o dispositivo desejado da lista de dispositivos. Depois disso você verá todos os dados necessàrios no campo à direita. Nós precisaremos da seção “USBDLM Criteria” - está bem no fim da lista.

5. Para indentificar o USB com o drive USB adicione os dados a seguir no USBDLM.ini na partição DriveLetter:

[DriveLetters]
PortName=2-12
;UserName=User1 {these are comments }
Letters=c:\Users\User1\Desktop\usb-stick
; position №1 1.1 { these are comments }

Portanto, qualquer drive USB, conectado à porta 2-12, será instalado na pasta “usb-stick” no User1 do desktop. Nesse exemplo, 12, é o numero da porta do hub usb, e se o seu valor for alterado para?? ( o numero de ? deve ser igual ao numero de digitos) então o drive USB poderá ser conectado à qualquer porta desse hub.

6. A entrada no USBDLM.ini :

[DriveLetters]
DeviceID=USB\VID_0951&PID_1642\0019B92B179BBBB175080057
;UserName=User2
Letters=c:\Users\User2\Desktop\usb-stick
;position №2 1.2

Nos permite indentificar o drive USB e instala-lo na pasta “usb-stick” no User2 do desktop, não importando à qual porta USB está conectada.

7. Adicione diversas entradas no USBDLM.ini na partição DriveLetter para descrever todas as opções necessárias. Nesse caso os parâmetros PortName,DeviceID entre outros podem ser combinados a seu critério.

* Os outros usuários que também tem acesso ao desktop (nesse caso - os Users 2's), poderão também acessar os dados do drive USB, instalado na pasta do desktop.

Nosso muito obrigado ao usuário Frederik Dewanckele pela informação e a Alêxandre Caz pela tradução.

Para a rápida implantação do sistema operacional nas organizações, muitas vezes usam o método de recuperação do disco rígido de imagem / clone acabado com um sistema operacional totalmente configurado e pronto para funcionar.

No entanto, após a implantação de uma imagem em um novo PC, a licença do ASTER se tornará inválida, já que o equipamento foi alterado (a licença está vinculada à CPU / HDD HWID).

Ao mesmo tempo, se houver muitos PCs com o ASTER na organização e não houver controle das licenças, a equipe de suporte técnico terá que procurar a chave necessária e, nesse caso, surgirão problemas. Como todos os clones de PC terão o mesmo nome e ID da instalação do ASTER - isso não permitirá que você mesmo restaure a licença do backup (veja como fazer isso aqui) armazenado no servidor de ativação do ASTER. Isso tornará difícil para a equipe de suporte técnico encontrar a licença certa e, consequentemente, aumentará o prazo para a solução do problema.

A este respeito, após implantar a imagem do disco rígido, é altamente recomendável executar algumas etapas simples:

  1. Atribua um nome exclusivo (dentro da organização) ao computador. Para fazer isso, desenvolva e adote um determinado esquema de nomenclatura para computadores.
  2. Limpe as informações de licença do ASTER, pois elas não serão adequadas para um novo disco (como limpar as informações de licença aqui).
  3. Se você tiver problemas com a ativação, descubra o endereço MAC do computador e envie-o ao suporte técnico junto com o relatório técnico.

Exemplo de como obter o endereço MAC na linha de comando do Windows:

Win+R

cmd.exe

ipconfig /all> myips.txt //txt-file add to report

P.S. Como após a implantação de uma imagem você precisa ativar e configurar o ASTER, será mais fácil criar uma imagem antes de instalar o ASTER.